Envolvidos em trote com creolina podem ser expulsos, diz faculdade

18/02/2016 às 09h02

Faculdade da Amazônia (Fama) divulgou nota de repúdio contra o trote violento que foi aplicado no curso de agronomia, na segunda-feira (15), em Vilhena (RO). Durante a brincadeira, os veteranos jogaram creolina e larvicida nos calouros e seis pessoas tiveram queimaduras graves pelo corpo. Segundo a instituição de ensino, o caso já está sendo apurado e os envolvidos serão punidos, podendo ser suspensos e até mesmo expulsos da instituição.

Na nota, a faculdade afirma ainda que "que o trote violento é terminantemente proibido na Instituição, que já está envidando esforços para apurar a autoria do lamentável evento, em que foram molestados alunos ingressantes".

Tinta automotiva

Com queimaduras nas costas e ombro, a caloura de agronomia, Gabriela Karina Kerber, de 21 anos, é umas das vítimas que registrou boletim de ocorrência sobre o trote violento.

Em entrevista a imprensa local nesta quarta-feira (17), Gabriela diz que os veteranos usaram tinta automotiva, larvicida e creolina na brincadeira. "Não esperava que seria dessa forma. Aceitei participar de um trote normal. Eles entraram na sala e disseram para nós que iria ser um trote, mas que não iria ter agressão, e não iria ter sangue. Começaram a pintar as mãos e o pés. Depois começaram jogar um liquido na gente", lembra.

Gabriela conta que na noite de terça-feira (16) foi feita uma reunião entre calouros e direção da faculdade. "Eles disseram que irão disponibilizar um advogado para os calouros. Vou continuar com o caso na polícia, pois não aceitei ser queimada. A hora que jogaram creolina, jogaram lepecid por cima. Fiquei com medo e fui embora", diz a jovem, que não procurou atendimento médico.

Investigação

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML) de Vilhena, quatro jovens fizeram o exame de corpo de delito. Segundo o delegado regional, Fábio Campos, a polícia aguarda o resultado dos exames para adotar os procedimentos.

"Vamos mandar um oficio à faculdade pedindo imagens de circuitos internos e externos do dia que ocorreu o trote. Também pediremos cópia dos procedimentos administrativos da instituição com a identificação dos alunos responsáveis, para a apuração do caso", explica.

Composição

Segundo a bula do larvicida, o produto usado no trote é recomendado apenas para o tratamento de bicheiras em animais, provocadas por larvas ou ferimentos externos. A inalação do mesmo é proibida, sendo vetado o uso em aves. O produto também é altamente inflamável.

Já a creolina é usada em limpeza ou na dissolvia de produtos químicos, como desinfetantes.