Menina morre afogada após cair em balde

27/05/2016 às 09h05

Uma menina de um ano e cinco meses morreu afogada, nesta quarta-feira (25), após cair dentro de um balde de água, em Chupinguaia (RO), região do Cone Sul. De acordo com a Polícia Militar (PM), Emily Leite Cabral caiu no balde enquanto a mãe conversava com uma vizinha no portão da residência. "Ela veio trazer uns sapatos. Sai para atendê-la e deixei minha filha brincando no quintal com umas panelinhas. Quando voltei, vi as perninhas dela para cima, já no balde", conta a mãe, Vanessa Nunes Leite.

Em entrevista a mãe da criança relatou que a filha dela mais velha foi quem colocou a água no balde, dizendo que iria limpar a casa. "Eu estava no quintal e a Emily brincando com as panelinhas dela, quando minha filha mais velha chegou com o balde avisando que iria limpar a casa. Nesse momento, fui na frente de casa atender a vizinha que estava chamando no portão para mostrarr alguns sapatos para que eu provasse", diz.

Segundo Vanessa, neste momento a filha dela mais velha também foi ao portão e deixou o balde dentro de casa. "Eu perguntei: 'Onde está a sua irmã'? e ela respondeu que estava lá no fundo brincando com as panelinhas", conta.

Preocupada, a mãe começou a chamar por Emily, mas a criança não respondia. "Então entrei e não vi-a junto com as panelinhas. Eu e minha filha continuamos chamando, mas não ouvíamos nada. Foi quando vimos as perninhas dela para cima no balde", relembra a mãe emocionada.

inconsciente e roxinha já", diz Vanessa. Logo depois, a criança foi levada ao único posto de saúde do distrito do Guaporé, em Chupinguaia. De acordo com a médica que atendeu a família, foram realizados todos os procedimentos para reanimá-la, mas Emily não resistiu ao afogamento.

Até o fechamento desta reportagem, o corpo da vítima encontrava-se em uma funerária particular de Vilhena (RO), aguardando a liberação da perícia. Segundo a família, o velório de Emily será no distrito do Guaporé. O enterro será na quinta-feira (26), dia de Corpus Christi, em Chupinguaia.

A Delegacia de Polícia Civil de Vilhena vai acompanhar o caso.