Perícia da morte de professor de RO encontrado esquartejado é divulgada

2/06/2016 às 02h06

O resultado da perícia realizada no corpo do professor universitário Elessandro Milan, encontrado morto e esquartejado em seu apartamento na Zona Leste de Porto Velho, foi entregue ao delegado do caso na quarta-feira (1). O laudo técnico demorou 75 dias para ser finalizado e consta de 30 páginas, que reúnem amostras de DNA, impressões digitais e até registros telefônicos, entre outros objetos da casa.

A vítima foi esquartejada dentro de casa no dia 18 de março e nenhum suspeito foi preso. Segundo laudo, duas pessoas estavam com a vítima no momento do crime. Milan foi assassinado na sala e arrastado até a cozinha onde foi esquartejado.

O delegado do caso descarta a possibilidade de Milan ter ser sido vítima de latrocínio (roubo, seguido de morte), já que nenhum objeto foi levado. A suspeita é que o crime ocorreu devido a problemas pessoais.

"A motivação indica que tenha sido um desentendimento pessoal, não foi nada profissional ou religioso, não foi crime contra patrimônio, foi questão de desavença pessoal mesmo. Vamos analisar o laudo, juntar elementos suficientes que coloquem o suspeito na cena do crime", disse o delegado Sandro Moura.

A perícia também apontou que suspeitos pensaram em tirar o corpo da casa. "O veículo estava muito próximo da parede da casa e haviam marcas até o veículo, indicação de os criminosos pensaram em ocultar o corpo", disse o perito criminal, Edson Regula.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e trabalha com pelo menos dois suspeitos.