Policial militar confessa ter matado agente por causa de traição

18/05/2016 às 10h05

O policial militar, suspeito de ter matado um agente penitenciário a tiros na segunda-feira (16), confessou o crime após se apresentar à Delegacia de Polícia Civil de Pimenta Bueno (RO) na tarde desta terça-feira (17), onde foi detido. De acordo a Polícia Militar (PM), o suspeito matou a vítima, pois o agente mantinha um provável caso amoroso com a sua companheira.

Segundo o comandante da Policia Militar do município, capitão Thiago Campos, o soldado se apresentou espontaneamente na delegacia, acompanhado por uma advogada. "Ele se apresentou ao delegado de plantão e durante o depoimento, muito abalado, confessou que tirou a vida do agente em um crime passional injustificável. Também apresentou a arma usada no crime", explicou.

O comandante disse também que o soldado permanecerá detido no quartel da cidade até a transferência para o Centro de Correição da Polícia Militar em Porto Velho, onde ficará a disposição da Justiça.  "Estamos esperando a determinação da Justiça para transferí-lo para a capital", revelou Campos. De acordo com o capitão, o soldado está há cerca de 10 anos na PM de Rondônia

 

Caso

Um Policial Militar (PM) matou um agente penitenciário com dois tiros. De acordo com a PM, o agente mantinha um caso amoroso com a companheira do policial. O homem chegou a ser socorrido, mas morreu ao dar entrada no pronto socorro. O crime foi cometido no Bairro Nova Pimenta, em uma casa desativada, onde o agente mantinha seus encontros com a amante.

O comandante do 4º Batalhão da PM, Paulo Sityá, explica que entre o policial e o agente já houve desentendimentos anteriores, que motivaram até mesmo a registros de boletins de ocorrências.

Desde a segunda o suspeito estava sendo procurado. O suspeito alegou que estava escondido no sítio de um cunhado, conforme depoimento dado à polícia.